Queria Jogar RPG ou balanço de final de ano

=(

E como eu queria! Aliás, continuo querendo. Mas a vida não deixa.

Tá, um monte de gente tem trabalho-família-vida social e ainda arruma tempo para jogar-mestrar-escrever-diagramar-playtestear RPG e o escambau, mas eu simplesmente não consigo arranjar horário nem para one-shot de Fiasco. É claro que eu tento organizar as coisas de forma a jogar pelo menos algumas vezes por ano, mas não consigo passar disso. E todo final de ano (desde que “cresci”) me faço a mesma promessa: “ano que vem jogarei RPG pelo menos uma vez por mês!” – mas é claro que eu não cumpro. Não, eu nunca prometi fazer dieta. *pano rápido*

Durante 2012 inteiro (e 2012 acaba daqui a, tipo, DOIS MESES) eu não devo ter jogado mais do que cinco sessões. Sim, li vááários livros de RPG, blogs, análises, críticas e até um ou outro artigo científico sobre o tema, até joguei jogos “de dois”, mas não é a mesma coisa. Poucas atividades superam uma boa mesa de RPG, principalmente quando ela envolve pessoas legais e uns lanchinhos bacanas. E, sinceramente, quanto menos eu jogo, mais vontade tenho de financiar qualquer projeto que surja com a mágica sigla tríplice na tela do meu computador. E dá-lhe chororô na hora de abrir a fatura do cartão…

“Ok, Livia, então isso aqui virou diário, agora? Divã de analista?”

Dados do Egito antigo

Não, mas acho que o fenômeno da falta de tempo para exercer uma de suas atividades favoritas é sempre merecedor de análise. Não sou a única a passar por isso; todos conhecemos jogadores que abandonaram as dungeons em nome das responsabilidades dessa tal “vida adulta”. Mas eu quero muito incluir o RPG nessa etapa da minha vida, a despeito das obrigações familiares e/ou financeiras. #COMOFAZ

A onda independente ajuda: jogos mais curtos, zero-prep, low mechanics, temáticas adultas. Mas não é o suficiente. Quem tem um trabalho que demanda muitas horas como o meu (residência médica) ou o do meu namorado (consultor de dia, professor de noite) acaba reservando seu escasso tempo livre para ficar com a família, estudar e dormir (para os fracos, eu sei, mas não gosto de café…). O que será que ando fazendo com meu tempo que ele não rende? Devo comprar uma agenda?

E vocês, sentem saudade de rolar os dados, ou conseguiram incluir uma rotina de jogo em suas vidas?

Apêndice 1
Não se assustem com o “balanço final”, pretendo postar mais coisas este ano!

Apêndice 2
Saudades da adolescência! Jogar RPG praticamente todo final de semana, às vezes emendando sexta-sábado-domingo… *velha*

Imagens meramente ilustrativas (sorru galera do QJRPG!)

6 Respostas para “Queria Jogar RPG ou balanço de final de ano

  1. Acrescento um agravante no seu problema, Lívia: RPG é um jogo grupal, então não basta você arrumar tempo, é necessário arrumar tempo ao mesmo tempo que todos do grupo arrumam, pra poder montar um grupo. Mas confesso que o grupo que eu achei que ia pra frente esse ano não passou da segunda sessão. Triste!

  2. Considero RPG o meu hobbie e como tal me dedico, como aquele que vai na academia, faz quilômetros de bike, acampa ou simplesmente assiste futebol na tevê! A minha sorte é que os meus amigos adolescentes que das tardes da 8a série até as noitadas pós faculdade as sextas feiras também cresceram! Somos adultos!🙂 Mas o RPG continuou dentro do nosso sangue e decidimos nos dar a oportunidade de fazê-lo correr em nossas veias. Assim nos permitimos todo o sábado a tarde jogar! E é o que venho fazendo desde então e não me arrependo! Mesmo com filhos, esposas e clientes! (Esses sim os verdadeiros inimigos mortais do RPG mais do que qualquer spellcaster level 20) Vai que a profecia Maia é real. Pelo menos passei 2012 no meu filme pessoal, desbravando dungeons, resolvendo armadilhas e esclarecendo tramas com os melhores efeitos especiais que se pode ter! A imaginação!🙂

  3. Compartilho totalmente da sua frustração, Lívia. Só que ultimamente meu problema não tem sido nem tanto o tempo para jogar, mas a logística para reunir as pessoas!

  4. Kairam Ahmed Hamdan

    Temos que melhorar pra 2013.
    Jogar 20+ sessões ou 100+ horas no ano! E arrumar empregos que paguem melhor (e cursos bons gratuitos) pra poder jogar mais.

    \o/

  5. Eu dei sorte de encontrar um grupo bom por aqui, e jogamos toda semana sem falta já tem mais de cinco anos. Às vezes é complicado encontrar tempo pra preparar jogo, com trabalho, escrita e tradução de livros, universidade, etc, mas procuro sempre me certificar de que podemos ter uma sessão de jogo toda semana, mesmo que não tenha dado pra preparar a campanha, jogamos então um one-shot de algum jogo zero-prep como Fiasco ou DitV.

    Sempre que vou à BH jogamos algumas vezes também. Acho que da última vez, ou da retrasada, chegamos à jogar seis sessões no espaço de duas semanas! Da próxima vez que eu tiver por aí, te convido para uma sessão de jogo, Livia.

    Li um livro muito bom recentemente exatamente cobre esse assunto, sobre como encontrar tempo para preparar jogos, e como preparar de maneira mais eficiente. O nome do livro é: Never Unprepared

  6. De vez em quando o tema cai entre o bate papo entre os colegas: “ultimamente mais conversamos e lemos sobre RPG do que jogamos propriamente dito” – Tempo escasso complica tudo!.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s